A direção do Sindicato APEOC se reuniu nesta segunda-feira (21) com representantes dos professores dos municípios de Itaiçaba e Canindé para tratar dos encaminhamentos do processo do precatório do Fundef. O vice-presidente do Sindicato, Reginaldo Pinheiro, conversou com os servidores.

Itaiçaba

O presidente da Comissão Municipal do Sindicato APEOC em Itaiçaba, Ernandes do Carmo, veio à sede da entidade buscar orientações sobre os próximos encaminhamentos que serão dados a respeito do pagamento do precatório do Fundef, previsto para dezembro de 2016.

Dentre todos os municípios que já homologaram acordo na Justiça Federal acatando a tese do Sindicato APEOC, em destinar 60% dos recursos para os professores, o processo de Itaiçaba é o mais adiantado. A Comissão Municipal já concluiu a lista com o nome dos docentes beneficiados, com a discriminação da carga horária e dados pessoais e bancários. De acordo com assembleia da categoria, serão contemplados com o pagamento os professores em efetivo exercício entre os anos de 1998 a 2006, período referente ao processo do Fundef.

O vice-presidente do Sindicato APEOC, Reginaldo Pinheiro, orientou o dirigente local a formalizar o envio da lista para a própria direção do Sindicato e à Prefeitura de Itaiçaba para que os cálculos sejam concluídos e os pagamentos programados, após o crédito da verba, de aproximadamente R$ 4.700.000,00.

Canindé

IMG 20161121 154537652pO Sindicato APEOC, em parceira com o Sindicato dos Servidores Municipais de Canindé e o Sindicato dos Professores de Canindé, vai realizar nesta terça-feira (22) mais uma manifestação no município para pressionar a administração pública a respeitar a decisão da categoria que decidiu, em assembleia, destinar 60% dos recursos do Fundef para o magistério, contemplando todos os professores em exercício de 1998 até 2016. O ato será realizado em frente à Prefeitura de Canindé nesta terça (22), a partir das 8h.

Após assinatura do acordo garantindo o repasse de 60% da verba do precatório aos professores, o atual prefeito, Paulo Justa, tem usado os meios de comunicação locais para questionar a legitimidade dessa decisão. O acordo é defendido pelos três sindicatos que representam os professores na cidade e tem o apoio dos Ministérios Públicos Federal e Estadual, que também concordam com a tese do Sindicato APEOC.

Os representantes das entidades se reuniram nesta segunda-feira (21) na sede do Sindicato APEOC para organizar os últimos detalhes da manifestação e garantir, mais uma vez, a estratégia de luta junto aos professores de Canindé.