CANINDÉ
Valor do precatório: R$ 75 Milhões

 

 Período referente da ação judicial:

Pagamento do precatório: Dezembro 2016

 

08/11/2016 – Representantes do Sindicato APEOC se reuniram com o prefeito de Canindé, Francisco Celso Secundino, para tratar do acordo já assinado pela prefeitura para o repasse do precatório do Fundef aos professores municipais.
11/11/2016 – Direção do Sindicato APEOC recebe a visita dos dirigentes do Sindicato dos Professores de Canindé e do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais da cidade para confirmar acordo entre os sindicatos e a prefeitura para garantir o repasse de 60% do precatório do Fundef aos professores da rede municipal.
21/11/2016 – Mesmo Após assinatura do acordo garantindo o repasse de 60% da verba do precatório aos professores, o atual prefeito empossado, Paulo Justa, tem usado os meios de comunicação locais para questionar a legitimidade dessa decisão. O Sindicato APEOC, em parceira com o Sindicato dos Servidores Municipais de Canindé e o Sindicato dos Professores de Canindé, decide realizar uma manifestação no município para pressionar a administração pública a respeitar a decisão da categoria que decidiu, em assembleia, destinar 60% dos recursos do Fundef para o magistério, contemplando todos os professores em exercício de 1998 até 2016.
22/11/2016 – O Sindicato APEOC realiza manifestação em defesa do precatório do Fundef. O atual prefeito de Canindé, Paulo Justa, questiona a legitimidade dos recursos do Fundef para os docentes, defendendo o pagamento dentro da folha, fato que deve subtrair em mais de 38,5 % o valor a ser recebido por cada professor.
30/11/2016 – Os professores de Canindé paralisam atividades e reivindicam o direito ao recebimento do precatório do Fundef.
06/12/2016 – Os docentes do município cobram uma resposta efetiva da prefeitura de Canindé sobre o rateio da verba do Fundef, durante encontro realizado pelo Sindicato APEOC.